• Administração

SINAP-ESP/AIAP envia carta aberta à imprensa sobre preservação da memória cultural brasileira


Incêndio no galpão da Alke em Taboã da Serra/SP.

Reprodução/Youtube/Jornal Imprensa News.


Após incêndio que atingiu o galpão do grupo Alke Logística, em Taboão da Serra, na Grande São Paulo, em 25 de março, onde houve a perda do acervo artístico de três galerias, dentre elas da galeria Nara Roesler, uma das mais importantes de arte contemporânea no Brasil e que representa artistas como Antonio Dias e Vik Muniz, o Sindicato Nacional dos Artistas Plásticos - SINAP-ESP que representa oficialmente o Brasil como Comitê Nacional da Associação Internacional de Artes Plásticas Internacionais - AIAP decidiu enviar para as principais mídias jornalisticas do Brasil como Folha de S.Paulo, Exame, Carta Capital, CBN, Catraca Livre, Câmara Municipal de São Paulo, entre outras mídias estaduais, uma carta aberta aos interessados na preservação da memória cultural brasileira.


Abaixo deixamos a carta enviada.


AOS INTERESSADOS NA PRESERVAÇÃO DA MEMÓRIA CULTURAL BRASILEIRA


Ocorrências que resultam em destruição de obras de arte de espaços particulares ou de museus e espaços culturais públicos, denotam que, a conservação preventiva desses acervos, estão em mãos despreparadas. Na maior parte são incêndios causados pela falta de procedimentos operacionais básicos, comuns em qualquer segmento.

A contratação de seguros é uma forma de ver reparada a perda de uma obra de arte, porém repara apenas as perdas financeiras. O valor cultural, o bem intangível, em alguns casos jamais poderá ser reposto. Estamos falando de obras de arte criadas há anos, por artistas que escreveram a história da arte contemporânea brasileira, dos artistas atuais que não repetirão o mesmo momento criativo, ou de peças de valor científico e histórico, como as que sucumbiram no incêndio do Museu Nacional do Rio de Janeiro em 2018.

Mediante os interesses financeiros em torno do mercado de “blue chips” da arte e, o quão frequentemente ocorrem incêndios em acervos importantes, indigna-nos o não acesso às informações sobre as obras atingidas e suas origens e, principalmente, a omissão às entidades que lutam pela preservação da memória cultural sobre os detalhes das conclusões periciais do incêndio.

O SINAP-ESP / AIAP – Sindicato Nacional dos Artistas Plásticos e International Association of Art lamenta pelo incêndio no galpão do Grupo Alke e solicita informações sobre a apuração das causas e do prejuízo cultural causado por esse triste episódio.


SINAP-ESP/AIAP Sindicato Nacional dos Artistas Plásticos

Comitê Nacional da Associação Internacional de Artes Plásticas - AIAP


Por Sinapesp | Março 2021

#sinapespaiap #artesvisuais #artesplasticas #fotografia #memoriaculturalbrasileira #culturabrasileira #cartaabaerta #culturadobrasil #artenobrasil

2 visualizações0 comentário